18.8.08

Balanço Geral de Gramado - O Festival

Cheguei de Gramado domingo e, desde então, o mundo nao parou de girar. Tenho sem número de notícias, apontamentos e percepções pra repartir. No momento, me limitarei a comentar, de forma bem bairrista, sobre os filmes paranaenses.

Na Mostra de Super 8, da qual participaram quatro paranaenses, três voltaram com troféus.

Josiane Orvatich recebeu o prêmio de Diretora Estreante - por "Ermos Argênteos".

Fabio Allon recebeu o prêmio de Direção de Arte - por "Esmarteza", de Pedro Merege.

e

Leandro Bossi recebeu o prêmio de Melhor Trilha Sonora por "Artefatos".

O grande vencedor do Festival de Super 8 que acontece paralelamente ao Festival de Gramado foi o filme gaúcho "Edificio Sinai".

No Festival de Cinema Digital, que acontece também paralelamente ao Festival principal, dois vídeos paranaenses sairam vencedores.

Thalita Uba recebeu por "Absolutamente Anselmo" o Prêmio de Melhor Documentário na categoria Vídeo Universitário Brasileiro.

Aly Muritiba recebeu o prêmio de melhor Ficção na categoria Vídeo Independente Brasileiro por "Com as Próprias Mãos".

No Festival oficial, em bitola de 35mm, o filme paranaense de melhor campanha foi "Booker Pittman", do londrinense Rodrigo Grota, que recebeu três prêmios: Prêmio Especial do Juri, Melhor Música e ainda o Prêmio da Crítica. No debate que aconteceu no dia seguinta a apresentação do curta, Grota foi bastante elogiado pela crítica especializada e revelou que está em pré-produção de um longa sobre Pittman.

O único filme curitibano na competitiva oficial do Festival de gramado foi "Osório", filme bem fotografado, porém sem história alguma, assinado por Heloísa Passos, que merecidamente nao ganhou nenhum prêmio. A diretora, no entanto, recebeu por "Areia" o prêmio de Melhor Fotografia entre os curtas em 35mm.

Parabéns aos premiados!

Em breve publicarei outras impressões sobre o que vi no 36º Festival de Cinema de Gramado - deixa só o mundo desacelerar um segundo...

2 comentários:

João disse...

"Osório", filme bem fotografado, porém sem história alguma, assinado por Heloísa Passos, que merecidamente nao ganhou nenhum prêmio.

Hahahaha! A criança no colo do cinema de contar historinhas...

TK disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.